Lista de Membros

Portugal

Espanha

Brasil

  • Fabio Paradizo de Mello

Equador

  • Alejandro Rueda Cabezas

Estados Unidos

  • Marilyn Dunn

Itália

  • Roberto Properzi
  • Roberto Bussadori
  • Valentina Pazzaglia
  • Gabriele Mazzocchi

Macau

  • Henrique Galvao

México

  • Jesús Villalobos

Peru

  • Yuri Adrian Guillinta Prado

Reino Unido

Russia

  • Alexander Chernov

Sérvia

  • Ivan Jevtic

Perguntas frequentes

O que é a a mínima invasão?

A cirurgia minimamente invasiva é uma alternativa aos procedimentos cirúrgicos convencionais que se converteram num grande avanço científico, tanto para levar a cabo procedimentos diagnósticos como terapêuticos nos pacientes de todas os tamanhos e raças.
Para isso, podem-se utilizar equipamentos flexíveis ou rígidos, que serão introduzidos através de orifícios naturais para aceder a certas estruturas ou
órgãos (por exemplo: o sistemas digestivo, urinário ou o respiratório) ou pelo contrário, através de pequenas incisões que permitam aceder a certas estruturas que não estão comunicadas com o exterior mediante orifícios naturais (por exemplo; às articulações, às cavidades torácicas e abdominal, e mesmo ao sistema cardiovascular).

As principais vantagens da mínima invasão, comparando com os procedimentos cirúrgicos convencionais são:

  • Menos dor pós-operatória.
  • Menos taxas de infecção.
  • Recuperação da actividade normal de forma mais rápida após a cirurgia.
  • Melhora do resultado estético.

Que procedimentos se podem fazer em mínima invasão?

As principais indicações dos diversos procedimentos endoscópicos, por sistema são:
Sistema digestivo: disfagia, regurgitação, vómitos crónicos, hematemese, anorexia, halitose, melena, diarreia crónica, corpos estranhos, disquézia, tenesmo, neoplasias, perda de peso, obtenção de amostras, dilatações de estenoses do tubo digestivo, implantação de stents.
Sistema respiratório: rinorreia, epístaxis, espirros, corpos estranhos, tosse crónica, colapso traqueal, hemoptise, lavagem traqueobronquial, lavagem broncoalveolar, implantação de stents, vaporização de massas…
Sistema urinário: cistite crónica, hematúria, tumores, urolitíase, disúria, incontinência urinária, piúria, obtenção de amostras…
Cavidade abdominal: laparoscopia exploratória, biópsias, esterilização laparoscópica, gastropexia laparoscópica, criptorquidectomia laparoscópica, extracção de urólitos por via laparoscópica, nefrectomías laparoscópicas, esplenectomias laparoscópicas…
Cavidade torácica: toracoscopia exploratória, biopsias, pneumoectomia, lobectomia pulmonar, pericardiectomia…
Órganos de los sentidos: otite externa crónica, otite média, lavagem do canal auditivo externo profunda, corpos estranhos, obtenção de amostras…
Sistema cardiovascular: estenoses valvulares, aneurismas, implantação de pace-makers, extracção de filárias, oclusão do ducto arterioso persistente.
Articulações: extração de fragmentos do processo coronoide do cotovelo, tratamento da osteocondritis dissecans (OCD) no ombro, cotovelo, tarso e no joelho, tenotomia do tendão do bíceps braquial. artroscopias diagnósticas na anca, joelho, tarso, ombro, cotovelo e carpo.